É importante conhecer a forma como a auto-estima é criada, para poder diagnosticar qual (ou quais) as áreas que provocam uma baixa na avaliação que fazemos de nós mesmos, para depois sabermos exatamente como levantar a auto estima. Hoje gostaria de partilhar 5 dicas com você sobre como diagnosticar a sua falta de auto estima, e como resolver isso de uma vez por todas.

“Eu não sou o que aconteceu comigo.
Eu sou o que escolhi me tornar.”

– Carl Jung

Auto estima é a avaliação que você faz sobre si mesmo como sendo intrinsecamente positiva ou negativa em algum grau. Vem do Latim aestimare, que significa valorizar ou estimar, e auto evidencia o fato de ser algo que é subjectivo a si mesmo.

Então pensemos na auto-estima como a forma que nos valorizamos a nós mesmos.
Se você acha por exemplo, que tudo que faz é maravilhoso e merece os melhores elogios, então não terá problemas com auto-estima nessa área de vida. Mas se você sente que não é digno de elogios e menções positivas, então você terá uma auto estima baixa, e precisa aprender técnicas para aumentar a auto estima.

Se nos valorizarmos e tivermos uma auto estima elevada, faremos coisas mais significativas, o que, por sua vez, nos tornará mais valiosos para nós mesmos (assim como para o mundo ao nosso redor). Sem uma quantidade saudável de auto-valorização, não buscamos atividades significativas. Em vez disso, ficamos presos num ciclo de desvalorização e estagnação, não fazendo nada significativo para aumentar nosso senso de auto-estima.

Pessoas com baixa auto-estima – que se sentem mal consigo mesmas e julgam-se inferiores aos outros – correm o risco de não cumprir seu verdadeiro potencial na vida. Não tomam a iniciativa de definir e perseguir objetivos pessoais, não colocam esforço na sua educação ou carreira, aceitam tratamento abusivo de família, amigos e parceiros românticos. E isso é um problema grave que enfrenta a nossa sociedade.

Para além dos exemplos anteriores, a baixa auto-estima pode acabar produzindo comportamentos negativos nas pessoas, tais como:

  1. Mau desempenho académico e profissional;
  2. Abandono profissional e pessoal;
  3. Priorização de outras pessoas colocando suas necessidades em segundo plano;
  4. Falta de respeito por você mesmo;
  5. Comportamento sexual inadequado;
  6. Comportamento criminal;
  7. Abuso de álcool, drogas e aquisição de outros vícios;
  8. Desordens na alimentação;
  9. Excesso de peso, ou peso muito abaixo da média;
  10. Pouco cuidado com a sua aparência;
  11. Pouco cuidado com o seu ambiente, o seu quarto, a sua casa, etc…

A baixa auto-estima é mais do que um simples sentimento desagradável. É uma consequência que acaba por afetar as nossas vidas de uma forma destrutiva e interfere na capacidade de viver uma vida plena.
E é muito preocupante saber que mais de 85% da população mundial sofre de baixa auto-estima em alguma área da vida.

como levantar a auto estima

Existem vários motivos para a falta de auto estima, mas acima de tudo, são 5 os predominantes que causam mais transtorno na vida das pessoas.

Causas para a Baixa Auto estima, e dicas como levantar a auto estima

As causas da baixa auto-estima podem estar enraizadas desde infância, mas a ideia de que seus sentimentos sobre você não podem ser mudados simplesmente não é real. A auto-estima é um estado mental que pode ser mudado, e conhecendo o motivo, existe sempre uma maneira como aumentar a auto estima.

No entanto, você só pode aumentar sua auto-estima se estiver disposto a desafiar os sentimentos negativos e os julgamentos que tem em relação a si mesmo. Não importa o quão convencido você esteja da sua avaliação atual de si mesmo, você não tem nada a perder e o mundo a ganhar considerando que você tem muito mais controle sobre sua auto-estima do que você pensa. Escolher desafiar seu pensamento pode mudar sua maneira de pensar e o que você faz, agora e no futuro.

Aqui seguem as 5 principais causas da baixa auto-estima, e dicas para mudar cada uma delas, de forma a construir uma saúde mental melhor, e a valorizar mais a sua vida.

1. Você tem figuras autoritárias negativas na sua vida

Damos muita importância às figuras autoritárias da nossa vida. Quando damos a permissão para alguém nos dar ordens e conselhos, estamos automaticamente atribuindo uma grande percentagem de confiança nessa pessoa.
É fato que para uma relação ser baseada em confiança, que esse passo é fundamental. Mas o problema surge quando essa figura autoritária nos critica em demasia, é brando, cruel ou simplesmente negativo.
Damos tanto valor à sua opinião que acabamos por aceitar como fato, tudo aquilo que dizem ou julgam sobre a nossa pessoa.

Como mudar isso:

É muito importante reconhecer que você não consegue mudar as outras pessoas.
Se está vinculado a uma situação com uma pessoa negativa que é autoritária, o seu foco não pode ser em mudar o comportamento dela ou mudar o paradigma dessa pessoa de forma a que ela te respeite. O seu foco principal deve ser em manter maior controle sobre a sua própria reação.

Se a situação ficar for de controle (o que muitas vezes acontece), você deve sair. Contudo, se você decidir ficar, precisa observar e estar consciente das suas reações perante o comportamento e as palavras da outra pessoa, de forma a reconhecer o que mexe mais consigo.

Para cada comentário negativo a seu respeito, responda mentalmente com uma afirmação positiva a seu respeito. Se a outra pessoa disser que que você arruina sempre uma situação, responda auto-afirmando que “faço sempre o meu melhor para que as coisas dêem certo, e qualquer outra pessoa teria sorte em ter alguém tão dedicado como eu ao seu lado”.

2. Você se insere em relacionamentos tóxicos

Os mesmos princípios acima se aplicam aqui.

Quando você dá a alguém a sua confiança íntegra, é fácil acreditar em tudo que eles dizem, mesmo quando dizem algo negativo sobre você. Nos enganamos acreditando que outras pessoas têm mais discernimento sobre nós do que nós próprios.

As opiniões objetivas podem ser úteis quando vêm de um lugar de encorajamento e não de julgamento, mas nem sempre é o caso com conselhos não solicitados. E isso pode machucar a sua auto estima.

Como mudar isso

A próxima vez que alguém fizer um comentário sobre seu carácter, seus comportamentos, suas habilidades ou aparência, pergunte a si mesmo qual a posição que eles estão assumindo na sua vida. Eles estão genuinamente mostrando compaixão, ou estão te julgando, criticando ou tentando exercer controle sobre você?
Quando você se questiona sobre a posição de outras pessoas na sua vida, pode descobrir que estão na verdade projetando seus próprios fracassos, ou que estão te julgando. E acreditar nisso pode ser tóxico para si.

Se descobrir que estão te julgando, entenda que aquilo que falam são apenas opiniões e inseguranças que têm nelas mesmas. Não permita que isso te afete, dando a si mesmo permissão para confiar nelas e amá-las, mas sem dar poder aos seus julgamentos. Aí não tem como não aumentar a auto estima.

3. Você carrega sentimentos de culpa

Todos nós erramos. Afinal de contas, somos humanos, e ninguém é perfeito.
Mas se refletir nos seus erros com muita atenção, virá que todos os seus erros resultaram em algo poderoso e positivo para você. Até mesmo os piores erros abrem portas para a aprendizagem, a mudança de paradigma e uma mudança na sua vida.

Quando você se concentra nas consequências negativas das escolhas e se culpabiliza, você cria um ciclo de baixa auto-estima.

Como mudar isso

Encontrar resultados positivos, consequentes dos seus erros ou suas imperfeições, é o primeiro passo para entender que realmente não existem erros mas sim aprendizagens.

Se você se sente confuso na culpa que sente por uma escolha específica que você fez, tente refletir sobre essa escolha um pouco mais e veja se consegue encontrar formas pelas quais sua vida mudou para melhor, mesmo que seja “aprendi a nunca fazer isso de novo”.

É muito importante que você reserve algum tempo para reflexão, e anote essas descobertas e essas experiências num diário. Isso ajuda a solidificar as suas descobertas.

4. Você tem objetivos pouco realistas que sabotam a confiança em si mesmo

Pensar em grande é uma das melhores coisas que pode fazer por você mesmo. Alcançar grande objetivos é algo que te pode dar muita motivação para mudar a sua vida para melhor.
Mas se você tem um único objetivo de alcançar uma meta muito ambiciosa, você pode estar se programando para o fracasso. E isso pode causar um grande golpe na sua auto-estima.

É importante também reconhecer que estabelecemos muitas vezes metas enormes com o propósito de não alcançá-las para que a mente continue se sentindo confortável em reafirmar as crenças negativas que temos sobre nós mesmos, e assim não ter de fazer nada para mudar isso, e se tornar desconfortável.

Como mudar isso

Estabelecer metas reais e atingíveis é muito importante para ter uma auto-estima saudável.
Isso nos vai ajudar a concentrar as nossas necessidades, as nossas paixões e os nossos interesses naquilo que realmente importa; para o seu crescimento, amadurecimento e felicidade.

Tenha em atenção quando definir as suas metas, que deve definir também pequenos marcos, ou micro-objetivos, para você poder celebrar e se auto-motivar no caminho para atingir o seu maior objetivo.

Ao preparar assim o seu objetivo, você terá muito mais chances de alcançar seus objetivos, construindo ao mesmo tempo uma auto-estima mais sólida e positiva.

Por exemplo, se você tem como grande objetivo ser um escritor reconhecido em todo o mundo, você pode dividir o seu objetivo em passos mais pequenos como:

  • Investigar o tema que vai abordar;
  • Escrever pelo menos 2000 palavras por dia, até terminar o seu livro;
  • Influenciar uma comunidade online, respondendo a questões em fóruns e participando em palestras online;
  • Ter no mínimo 2000 seguidores no Facebook;
  • Criar um website e oferecer o primeiro capítulo do seu livro gratuitamente;
  • Encontrar uma editora para publicar e distribuir seu livro;
  • Melhorar os seus canais de comunicação online.

Esses objetivos mais pequenos podem ser alcançados de uma forma mais rápida, e concentram sua energia em construir vários pilares mais pequenos, que vão sustentar o peso do seu grande objetivo. Vão servir como apoio à construção da sua auto-estima.
Você assim não terá como falhar!

5. Você se compara com outras pessoas

Um dos maiores problemas que enfrentamos hoje em dia é a constante comparação que fazemos com a nossa vida e a vida de outras pessoas.

As pessoas colocam e manipulam a sua melhor versão nas mídias sociais, e nós nos convencemos que o que postam é a versão real e completa da vida delas. Se olhando para o feed de outra pessoa você repara que a sua mente comenta que “o fulano/a A, B ou C tem uma vida perfeita”, então você está se comparando com outra pessoa, e isso pode ser negativo e prejudicial para a sua auto-estima.

Repare também se isso acontece em outras situações do seu cotidiano, pois pode estar se manifestando na sua vida como uma crença negativa.

Como mudar isso

Embora a solução óbvia para isso seria parar de se comparar, é mais fácil falar do que fazer.
Quando se deparar com a sua mente a fazer comparações com outras pessoas, lembre-se que está apenas vendo o que a outra pessoa quer que você veja. Pense nas coisas que você próprio compartilha com os outros, seja nas mídias sociais ou na vida real; você provavelmente também não está colocando todas as falhas ou más experiências para todos verem.

Você pode usar essa energia quando faz comparações, para se sentir feliz e abençoar a outra pessoa, sem se sentir mal. Porque o que você emana, você atrai para si mesmo.

Tenha isso em mente, sempre, e veja como isso vai aumentar a auto estima.

O que você costuma fazer para aumentar auto estima? Deixe o seu comentário abaixo e partilhe seus métodos com outras pessoas. Qual sabe pode ajudar outra pessoa também.

Comente e Partilhe este Artigo
Publicado recentemente

Start typing and press Enter to search