Quando falo que sou espiritual e não religioso, sou geralmente correspondido com uma expressão meio confusa.
É notório que esta questão não está esclarecida para a maioria das pessoas, porque na verdade, elas têm tendência a pensar que mesmo não tendo religião, que as pessoas espirituais tendem a acreditar num Deus, ou em algo que é maior que elas. Têm medo de ser manipuladas, ou têm muita dificuldade em entender matéria que não é baseada em matéria física e tangível.

Ter apenas uma espiritualidade sem religião é algo muito estranho para muita gente…

“Religião é a crença na experiência de outra pessoa. Espiritualidade é ter a sua própria experiência.”

– Deepak Chopra

Existem milhares de diferenças entre a Espiritualidade e a Religião, e ao escrever essa matéria quero focar nos maiores fatores de diferenciação. Mas estou já imaginando algumas pessoas religiosas entrando em desacordo comigo, e até criticando negativamente, porque algumas das diferenças que vou assinalar são polémicos.
Mas a verdade que mais importa é que de fato, a espiritualidade é provavelmente o assunto mais natural e transversal a todas as sociedades existentes; é o reconhecimento de si mesmo enquanto um ser vivo que tem uma inteligência dinâmica e multi-dimensional, com potencialidades infinitas.

Para ajudar a entender melhor o meu ponto de vista sobre a espiritualidade, e para tentar criar essa diferenciação entre a espiritualidade e a religião, estes são alguns pontos que acho que podem ajudar.

Ioga como prática espiritual

A espiritualidade moderna está centrada nos “valores e significados mais profundos pelos quais as pessoas vivem”. Abrange a ideia de uma realidade suprema ou suposta imaterial. Ele prevê um caminho interior que permite à pessoa descobrir a essência de seu ser.

6 Diferenças entre Espiritualidade e Religião

1. A Espiritualidade é baseada no Amor, e não no Medo

Em quase todas as religiões, o julgamento é usado como poder decisivo para o castigo ou a recompensa, e isso gera muito medo nas pessoas. As religiões se baseiam nesse medo de serem julgadas, para adquirir fiéis e para se propagarem com suas doutrinas pelo mundo fora. Todas as religiões geram várias formas de medo, seja na forma de demônios ou do tal julgamento final que cairá sobre aqueles que não vivem a vida de acordo com suas doutrinas.
Na espiritualidade, apenas existe o Amor. E isso encoraja todos a focar 100% das suas energias na prática do bem, baseado apenas naquilo que vem do amor, na gentileza e na bondade genuína.
Pessoalmente, acho que esta liberdade é o fator mais importante para me sentir 100% convicto que estou no caminho certo. Porque a minha alma não se alimenta de medo. Ela se alimenta e se expande apenas com o amor.
E apenas com ele, eu deixo de sentir o medo para progredir enquanto ser humano.

2. A Espiritualidade liberta

Não existe um livro de regras ou uma ideologia específica dentro da espiritualidade. O único caminho é o caminho do coração, porque encoraja a escutar a sua intuição, e fazer o que é certo para si para para os que estão em seu redor.
Essa é a verdadeira experiência da libertação, porque você não precisa cumprir uma agenda, e pode ser a melhor versão de si mesmo, sem julgamento, castigo ou recompensa. A única recompensa é a sua felicidade e experiência enquanto vivo.

3. A Religião fala sobre a verdade, mas a Espiritualidade permite descobri-la

Ao invés de nos afirmar como o mundo, o homem e a mulher foram criados (e não aceita outra visão sobre a criação), a espiritualidade te deixa descobrir porque é que o Universo existe, e te deixa experienciar todos os seus cantos e encantos.
Ela te incentiva a descobrir a sua própria verdade, sem colocar limites no quão profundo você deseja chegar, e quanto você deseja entender. Consegue viver em perfeita harmonia com a ciência.
Porque na verdade nada disso importa. Apenas importa o que você vivencia, e como utiliza esse poder para transformar a sua vida e a dos que o rodeiam.

4. A Religião separa, enquanto que a Espiritualidade une

Todas as religiões pregam uma história e uma visão diferente e distorcida da realidade universal. Apesar do pretexto para evangelizar o povo, ela apenas contribui para a separação do povo através da imposição dos seus ideais e doutrinas.
A espiritualidade vê o fio condutor da verdade em todas as religiões, mas une todas sobre uma mesma ideologia, porque a verdade é apenas uma: somos todos UM, apesar de todas as nossas diferenças.
Espiritualidade se concentra na qualidade da mensagem divina que é partilhada em todas as religiões, e não nas diferenças nas histórias que cada uma tem para contar.

5. Na Espiritualidade não existe o inferno

Tendo em conta que a espiritualidade se baseia na bondade e na vivência enquanto seres encarnados, não tem como existir um lugar paralelo para onde vão as almas que são castigadas por não cumprirem suas metas ou por praticar o mal.
No máximo pode existir Karma como conceito da Lei da Causa e Efeito, onde tudo que você pratica você recebe em troca. Não tem mais nada para além disso.

6. Na Espiritualidade você traça o seu próprio caminho

Ao invés de se basear em histórias de anjos e pretextos para a existência de demónios e deuses, a espiritualidade te encoraja a traçar o seu próprio caminho através da descoberta de si mesmo. Isso vai colocar você no caminho para a iluminação, com base na pessoa que você é, e não naquilo que outra instituição define para você.
Não tem nada melhor que conhecer você mesmo de dentro para fora, e ultrapassar todos os limites da auto-descoberta que as religiões te impõem.

A espiritualidade te encoraja a confiar no seu coração e na sua intuição e seguir o caminho da sua própria verdade, para desvendar o seu Propósito de Vida.

Se você observar a história da humanidade com muita atenção, poderá constatar que os grandes profetas na religião eram pessoas muito espirituais e seguiram seu próprio caminho. Descobriram a sua própria verdade, praticaram o bem, e erraram muito até encontrar o caminho do amor e do equilíbrio. Mas foi a banalização da história que criou a separação, por constatar que o caminho deles foi o caminho certo.

A espiritualidade serve para nos lembrar que apesar de sermos diferentes, e que cada indivíduo deve seguir o seu próprio caminho da verdade, que todos desejamos atingir o mesmo objetivo; sentir a felicidade e sermos amados. Que não somos diferentes um do outro. Não existem fronteiras nem barreiras para aquilo que podemos criar em prol da evolução da humanidade. Temos potencial infinito.

Somos UM e somos tudo.

Que outras diferenças você conhece? Partilhe e comente abaixo.

Comente e Partilhe este Artigo
Recomendado para você

Start typing and press Enter to search